Loading…

Notícias

Braga, Um Território para Investir

«Parques industriais e empresariais necessitam de novo paradigma de desenvolvimento»

O Município de Braga e a InvestBraga promoveram hoje, dia 4 de Junho, no edifício Gnration, um debate sobre a Regeneração de áreas industriais e empresariais, intitulado ´Braga, um território para Investir´.

A necessidade de ´revisitar´ os parques industriais e empresariais do Concelho de Braga foi sublinhada por Miguel Bandeira, vereador da Câmara Municipal de Braga, que garantiu ser ´fundamental´ avançar com políticas de regeneração e de revitalização desses espaços que contemplem uma vertente inovadora e prática. “Temos de encontrar novas visões e modelos de desenvolvimento para os parques industriais e empresariais, que hoje têm de ser muito mais do que meros loteamentos de armazéns ou aglomerados de indústrias, como muitas vezes sucedeu no passado”, referiu.

Esta visão foi também defendida por Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, que salientou a importância da existência de zonas para a instalação de actividades económicas que estejam devidamente ´qualificadas e especializadas´ e sejam compatíveis com a visão ambiciosa de futuro inscrita no plano estratégico de desenvolvimento da InvestBraga.

“Juntamente com os proprietários dos terrenos ou edifícios, temos de desenvolver um trabalho em parceira que permita encontrarmos condições para regenerar parque industriais antiquados e degradados, assim como centros comerciais de 1º geração e outras estruturas que, actualmente, não sevem o comércio nem os próprios proprietários”, disse, referindo que essa regeneração deve ter um ´foco obrigatório´ no propósito das intervenções e na utilidade futura.

Miguel Bandeira abordou também o facto de os espaços industriais e empresariais - que em Braga são mais de 30 - estarem aquém da sua capacidade de utilização. “Havendo espaços disponíveis e empresas que se querem instalar em Braga, temos de perceber porque não estão a ser utilizados e trabalhar no sentido de rentabilizar as infra-estruturas que temos à disposição”, afirmou, enfatizando que o debate contribuiu para encontrar respostas e caminhos para minorar este problema e definir uma estratégia, já ´consubstanciada´ na revisão do PDM, que trace as linhas de desenvolvimento desses espaços.

Na ocasião, Carlos Oliveira revelou ainda que será lançado nas próximas semanas o GeoPortal Empresarial, uma ferramenta que resulta de um aprofundado trabalho de levantamento de todas as empresas e actividades económicas nas zonas industriais do Concelho, para que os potenciais investidores possam, de imediato, negociar espaços para instalação consoante análise de diferentes variáveis. “O portal, desenvolvido com a CCDR-N, vem dar resposta a uma necessidade premente. Trata-se de um projecto-piloto que será depois estendido a toda a região Norte”, garantiu.